O que assistir para relaxar nesse momento

O que assistir para relaxar nesse momento
Tempo médio de leitura: 5 minutos

Geralmente, em minhas resenhas, procuro falar sobre filmes Cult, pertencentes a um circuito mais alternativo. Gosto de ver e de escrever sobre tais filmes porque, geralmente, eles trazem críticas e reflexões sobre temas que me são caros, como feminismo, questões existenciais, dentre outros.

Mas o fato é que, nesse exato momento, já estamos todos, não apenas no Brasil, mas no mundo inteiro, diante de uma das maiores questões existenciais já impostas: como sobreviver a um vírus altamente contagioso e letal. O medo da morte, a quarentena, a quebra da rotina, a distância entre as pessoas, tudo isso já é estressante demais e já nos faz refletir todo o tempo.

Portanto, hoje proponho falar sobre filmes que podem nos ajudar a relaxar. Pensei em fazer minha lista de feel good movies. Esses filmes que nos fazem sorrir e ver a vida um pouco mais cor de rosa. Precisamos cuidar da nossa saúde emocional e a arte é uma bela aliada.

Aqui estão os filmes que sempre me fazem sentir que o mundo pode ser um bom lugar:

 

  • O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (2001): Neste belíssimo e doce filme, vemos a solitária Amélie ter sua vida inteiramente transformada ao decidir começar a ajudar as pessoas. O filme tem uma trilha sonora encantadora e chama a atenção também pela paleta de cores, predominando o verde e o vermelho, dando uma aparência quase onírica ou como se tudo se passasse em pinturas.

 

  • A Noviça Rebelde (1965): Neste filme baseado em uma história real, vemos a noviça Maria, uma jovem bem peculiar que ama cantar. Percebendo que talvez ela não tivesse, de fato, vocação religiosa, a madre superiora a envia para ser governanta na casa do capitão Von Trapp, um rígido viúvo, pai de 7 crianças. Maria e o capitão se apaixonam e, em meio ao belíssimo romance, eles precisam lidar com um inesperado e perigoso inimigo: o nazismo. A Noviça Rebelde é um filme leve, doce e repleto de músicas que se tornaram verdadeiros clássicos. Um verdadeiro hino à esperança, pois se vê que com amor e união pode-se vencer qualquer coisa.

 

  • Tomates Verdes Fritos (1991): Com um elenco maravilhoso, este clássico dos anos 90 nos mostra sororidade muito antes desta palavra ganhar projeção. Um filme sobre mulheres que se protegem, que cuidam umas das outras. Ao visitar um parente do marido em um asilo, Evelyn conhece outra moradora do local, Ninny. Esse encontro transforma sua vida para melhor. Ela se fortalece e se modifica, inspirada pela história de Igdie e Ruth, contada a ela por Ninny. Um filme suave, com personagens adoráveis e situações que variam entre hilárias e dramáticas, mas sempre muito sensíveis.

 

  • Adoráveis Mulheres (1994): Tenho conhecimento de que existe uma adaptação mais recente, mas para mim esta, da década de 90, é um verdadeiro clássico. Um elenco de peso, com nomes como Susan Sarandon, Winona Ryder, Kirsten Dunst, Claire Danes, Christian Bale, entre outros, já faz um filme valer ser visto! A história cativante de irmãs completamente diferentes umas das outras, mas com uma belíssima amizade, tentando realizar seus sonhos na sociedade americana do século XIX.

 

  • Um Banho de Vida (2018): Um homem está sofrendo de depressão e praticamente nunca sai de casa, até que resolve fazer parte de um time de nado sincronizado masculino. Além de ter que vencer suas próprias questões, ele ainda precisa lidar com o preconceito e estereótipos vindos até mesmo de pessoas próximas a ele. Em meio a tudo, o time resolve participar de um campeonato. É um filme leve e que gera sorrisos…

 

  • Little Miss Sunshine ( 2006): Uma família bem peculiar decide viajar pelo país para que a filha participe de um concurso. É um filme divertido e sensível, pois mostra a interação dessas pessoas ao longo da viagem e como elas influenciam a vida uns dos outros. A cena mais icônica é a dança apresentada na competição, com a coreografia, nada ortodoxa, elaborada pelo avô.

 

  • Bridget Jones (os três filmes): O Diário de Bridget Jones (2001), Bridget Jones: No Limite da Razão (2004), O Bebê de Bridget Jones (2016): Nessa deliciosa trilogia, vemos Bridget Jones se apaixonar, se decepcionar, se apaixonar novamente… Mulheres costumam se identificar com os dilemas vividos por esta personagem: como vivenciar o amor, ter uma carreira, além de lidar com as pressões da sociedade que cobra o peso ideal, a vida ideal… Mas tudo isto é mostrado de forma leve, divertida e com muito bom humor.

 

  • A trilogia “Antes”: Antes do Amanhecer (1995), Antes do pôr-do-sol (2004) e Antes da Meia-Noite (2013): Nessa maravilhosa trilogia de Linklater, acompanhamos um casal que se conhece em um trem, a caminho de Viena. Um americano e uma francesa que começam a conversar e descobrem uma forte conexão. Decidem passar o dia juntos, na Áustria e acabam se apaixonando. Ao se despedir, no dia seguinte, marcam um reencontro após 6 meses… Não direi mais nada, não darei spoilers, mas uma coisa eu digo: quem tem mais de 40 anos vai se identificar com a evolução dos personagens e a forma como enxergam o mundo, em diferentes fases da vida…

 

Para ver com as crianças:

 

  • Kiriku e a feiticeira ( 1998): Um belíssimo filme sobre uma criança africana que decide lutar contra uma malvada feiticeira, que ameaçava sua aldeia. Esse filme traz metáforas encantadoras sobre o amadurecimento precoce, em virtude da necessidade de se adquirir responsabilidades e traz também um olhar compadecido sobre aquele que é “mau”: às vezes, é apenas alguém que age de tal forma por estar, ele próprio, sofrendo.

 

  • A Fantástica Fábrica de Chocolate (1971): Sei que existe uma adaptação mais recente, mas em minha opinião ela não se compara a esta, da década de 70. Nesse filme, um menino pobre realiza o sonho de conhecer a fábrica de chocolate de Willy Wonka. Outras crianças também recebem a mesma oportunidade, mas a forma como Charlie se comporta chama a atenção de Wonka e traz modificações para a vida de ambos.

 

  • A Menina e o Porquinho (1973): Novamente sei que existe uma adaptação mais recente, mas como já ficou claro a este ponto, sou uma saudosista dos clássicos. Nesta animação, vemos a emocionante história de um porquinho que não quer morrer. Ele tem uma linda amizade com uma aranha que descobre uma maneira de ajudá-lo a sobreviver. Há outros personagens marcantes e esta história faz rir e chorar mas, acima de tudo, é uma ode à amizade.

 

 

  • Os Goonies (1985): Um grupo de crianças se junta em uma caça a um tesouro, com a esperança de conseguir achá-lo e evitar que suas famílias sejam despejadas de suas casas. Um filme cheio de aventura e cenas hilárias. A trilha sonora, com música de Cindi Lauper, não poderia ser mais anos 80!

 

  • Os Saltimbacos Trapalhões (1981): Baseado no conto alemão Os Músicos de Bremen, o filme dos Trapalhões é um verdadeiro clássico. Com canções de Chico Buarque, mostra as aventuras de uma trupe circense.

 

  • Procurando Nemo (2003): Filme encantador! Nessa animação vemos o peixinho Nemo ser levado para longe de seu pai que, apesar de toda sua super proteção, não consegue evitar que o filho seja pescado. Em sua busca por Nemo, o pai encontra Dory, uma peixinha com problemas de memória, mas que se mostra essencial nessa tarefa. Amor paterno, amizade e solidariedade estão presentes nessa linda aventura!

 

  • A Era do Gelo (2002): No momento em que a Terra começa a passar pela Era do gelo, um grupo nada provável se une, lutando pela sobrevivência enquanto levam um bebê de volta a seus pais. Animação cheia de humor e cenas de amizade.

 

 

Raquel Andrade

Raquel Andrade

Raquel Andrade é graduada em Letras (UFMG) , tendo cursado um semestre na Wayne State University (Michigan, Estados Unidos), onde estudou literatura e cinema. Mestre em Literatura (UFOP), dissertou sobre o livro “O Morro dos Ventos Uivantes”, de Emily Brontë, e três adaptações deste romance. Já lecionou idiomas em várias escolas e atualmente é autônoma, ainda trabalhando com ensino de línguas e tradução. Traduziu um conto de Hemingway e já realizou tradução consecutiva, entre outros trabalhos. Apaixonada por livros, séries, filmes e tudo que envolva a sétima arte.

Um comentário em “O que assistir para relaxar nesse momento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *